Sucessão

Sucessão familiar: Quando começar a capacitar o filho?

18 de dezembro de 2017

Pai e filho realizando processo de sucessão familiarO seu herdeiro está preparado para assumir a sucessão familiar e ficar à frente da sua empresa?

Uma das principais preocupações de empresários familiares é o momento em que dão lugar aos filhos no comando dos negócios.

Isso porque todo o legado, que demorou anos para ser construído, passará dos pais para os filhos e eles podem estar capacitados para esse momento ou não.

O desenvolvimento do herdeiro para assumir a empresa familiar deve ser feito a longo prazo. A preparação para se tornar um empresário de sucesso leva um grande tempo de aprendizado. Alguns fundadores levam anos de experiência para conseguirem ser empresários bem sucedidos.

Levar em consideração alguns pontos cruciais para o processo de sucessão familiar é algo fundamental.

Separamos alguns dos critérios mais relevantes para você pôr em prática na hora de treinar quem ficará à frente da empresa. Levamos em consideração desde o aspecto psicológico ao profissional dos filhos.

Os herdeiros precisam entender os valores da empresa familiar

Não é possível ter sucessores bem preparados quando eles não conhecem ou não tem familiaridade com os princípios da empresa.

Essa mentalidade, ao ser construída nos filhos, reforça a importância de dar continuidade ao que vem sendo feito pelo pai com a visão de manter saudável o negócio da família.

Existe algo ainda mais importante do que fazer com que seus filhos entendam a empresa como um legado de família. Despertar a vontade de também repassá-la para a posteridade. Fique fora da estatística de 5% das empresas familiares que sobrevivem até a quarta geração.

Além dos valores da empresa, os herdeiros precisam também entender porque uma gestão acima da média tem grande importância, antes mesmo de serem gestores.

É preciso passar, sem assustar, as consequências da irresponsabilidade como empresário e entender quais os alicerces fundamentam um negócio longevo e saudável.

Nem todo herdeiro é necessariamente um sucessor

Fugir de um planejamento antecipado quando falamos de sucessão nunca é recomendado e pode ser desastroso. Assim como uma empresa demora anos para se solidificar no mercado e ser referencial, um herdeiro pode demorar para se tornar um sucessor apto.

E quando falamos em aptidão, queremos deixar claro que não obrigatoriamente todo herdeiro é um sucessor em potencial. É isso mesmo! Por mais que seja desejo dos pais fazer com que os filhos tomem conta dos negócios no futuro, eles podem não ter qualificações necessárias para tal.

Por isso, a análise tem que ser feita bem antes do momento da sucessão familiar na empresa. Faça a si mesmo 3 questionamento e chegue a conclusão de quem está de fato pronto para assumir a empresa.

O sucessor(a) tem a estrutura de personalidade necessária?

É preciso avaliar a influência do herdeiro, como lida com as pessoas no local de trabalho, além de sua aptidão para comandar e ser um líder. Além disso, na estrutura da personalidade, é preciso ver em qual ritmo ele trabalha e se lida bem com detalhes.

O histórico pessoal e profissional é bom?

Como em qualquer empresa sólida e profissional, na hora de contratar, é fundamental verificar o histórico pessoal e profissional do candidato à vaga. Com a sua empresa não pode ser diferente. Ainda que familiar, é preciso analisar o histórico do candidato a sucessor, sabendo da importância que essa vaga tem para o futuro da empresa.

Ele tem disposição e ambição para assumir a empresa?

Não adianta nada ter uma sem a outra. Ser ambicioso e querer muito, mas não estar disposto é cair no fracasso quando falamos de gestão. Da mesma forma, estar disposto, mas não ter grandes ambições pode estagnar a empresa numa visão limitada e o empresário de sucesso não pode pensar assim.

Reforços positivos facilitam a sucessão familiar

Você precisa incentivar o seus filhos reforçando a importância da empresa para a família. Nada de falar apenas de problemas.

Deixe os herdeiros saberem dos benefícios em ser um grande empresário e que  isso faz parte do processo de capacitação.

Faça com que seus filhos criem uma paixão pelo negócio da família.

Os filhos já sofrem grandes influências negativas de pais empresários - pais ausentes, discussões de negócios na família. Esse fator precisa ser desconstruído através de ensinamentos sobre a empresa familiar e seus valores. Tudo para que o seu negócio tenha um futuro próspero na mão das gerações seguintes.

O segredo é amadurecer os filhos aos poucos, para chegarem ao comando da empresa preparados para assumir a responsabilidade.

Seja sincero e incentive o tempo todo, faça-o crescer junto com a empresa e não deixe nada para o último momento, o plano de sucessão familiar precisa ocorrer desde cedo.

Gostou do nosso artigo? Ficou alguma dúvida? Comente abaixo o que achou.

No nosso canal do youtube tem muito mais conteúdo sobre empresas familiares, você pode acessar clicando aqui e ver como uma das maiores autoridades do Brasil no assunto pode ajudar você e sua empresa familiar a crescer mais ainda profissionalmente.

<